terça-feira, 23 de julho de 2013

PR-445 já matou 14 pessoas em 2013

Do Bonde: 

22/07/2013 -- 19h17

PR-445 já matou 14 pessoas em 2013

Guilherme Batista - Redação Bonde

Só em 2013, 14 pessoas perderam as suas vidas na PR-445. As três últimas morreram na manhã segunda (22) em dois acidentes diferentes.
O primeiro deles - um tombamento de caminhão - foi registrado por volta das 8h em trecho localizado próximo ao município de Tamarana.
A ocorrência matou o caminhoneiro, Neri Massaneiro, de 38 anos, e a passageira, Cristiane Godoy dos Santos, de 27.
O segundo acidente, registrado por volta das 11h, envolveu outra carreta. O motorista de 67 anos tombou o caminhão em trecho da rodovia conhecido como "curva da pedreira", também em Tamarana.
A polícia rodoviária estaudal trabalha com a hipótese de que os condutores não conheciam os trechos, que estavam bem sinalizados e pavimentados.

Janeiro
O ano começou violento na PR-445. No dia 19 de janeiro um acidente gravíssimo deixou três pessoas mortas. A colisão entre um veículo Siena e um caminhão Scania aconteceu no km 6 da rodovia, entre Tamarana e Mauá da Serra.
O carro teria tentado desviar de um galho, invadido a faixa central e colidido frontalmente contra a carreta. A condutora e os passageiros do Siena morreram na hora. O carro chegou a cair em uma ribanceira após a batida. O motorista do caminhão não ficou ferido.

Fevereiro
Em fevereiro, a PRE registrou dois acidentes fatais na rodovia. O primeiro, no dia oito, quando um homem de 50 anos morreu atropelado por um carro em Cambé, na altura do jardim Silvino II. O segundo, por sua vez, foi registrado no dia 21, quando um motociclista teria sido atingido por outra moto, caído na rodovia e sido atropelado pelo motorista de um carro. A vítima, um jovem de 23 anos, chegou a ser socorrido pelo Siate, mas acabou morrendo no hospital um dia depois.

Março
No mês seguinte, a PR-445 matou um idoso de 69 anos. Ele foi atropelado pelo motorista de um Gol no perímetro urbano de Londrina enquanto tentava atravessar a rodovia. A vítima, segundo a polícia, foi atingida por um padre. O acidente aconteceu no dia 17 de março.

Abril
No mês de abril, a colisão frontal entre uma Saveiro e um caminhão matou o motorista do primeiro veículo. O acidente foi registrado no dia nove no entroncamento da PR-445 com a BR-376. Segundo a polícia, a Saveiro envolvida na batida havia sido furtada minutos antes na cidade de Tamarana.
Já no dia 17, um homem de 44 anos morreu atropelado na marginal da PR-445, em trecho da rodovia que passa pelo jardim Montecatini, em Cambé. O motociclista responsável pelo atropelamento contou aos bombeiros que não conseguiu enxergar a vítima, que tentava atravessar a via, por causa da má iluminação do local.

Maio
No dia dez de maio um homem morreu após tombar um caminhão em trecho da PR-445 próximo ao trevo de acesso ao município de Tamarana. O corpo do caminhoneiro precisou ser retirado das ferragens da carreta pelos bombeiros.
Também em maio a Polícia Militar de Cambé registrou o assassinato de dois jovens na marginal da PR-445, em trecho localizado nas proximidades de um posto de combustíveis de Cambé.

Junho
Em junho, dois graves acidentes foram registrados no km 92 da PR-445 no dia 14 de junho. As colisões, ocorridas entre a Warta e Cambé, deixaram uma pessoa morta e quatro feridas. O primeiro acidente aconteceu depois que um caminhão bateu contra a frente de um Gol. O motorista de outra carreta, que vinha logo atrás, teria se assustado com o acidente, pisado no freio, entrado em 'L' com o veículo e batido em um barranco. O homem morreu após ser ejetado do veículo.
Já no dia 16, um acidente grave registrado entre o distrito da Warta e o município de Bela Vista do Paraíso matou um casal e deixou três pessoas feridas.
O motorista de um Peugeot teria perdido o controle do carro e rodado na pista. O condutor de um Gol, que vinha no sentido contrário, não teria conseguido desviar. Ele bateu frontalmente contra o Peugeot. O casal que morreu estava no Gol. Chovia no momento do acidente.

Fiscalização
O capitão Gustavo Hauenstein destacou que a grande parte dos acidentes graves é causada pelo excesso de velocidade ou pela falta de atenção do motorista. Ele garantiu que a PRE realiza operações para fiscalizar as rodovias e coibir os motoristas mais apressados. "Mas é preciso que o condutor também seja consciente", ressalta.
Sobre a duplicação da PR-445 e os seus possíveis benefícios, o comandante foi taxativo: "as obras, quando concluídas, vão conseguir coibir os acidentes mais leves. Colisões transversais e abalroamentos registrados, principalmente, nas rotatórias. Por outro lado, com a pista duplicada e bem sinalizada, é bem possível que o motorista comece a correr mais na rodovia. Aí vamos ter que aumentar também a fiscalização, para evitar que os acidentes graves comecem a ser registrados também no perímetro urbano".


Nenhum comentário:

Postar um comentário