terça-feira, 27 de março de 2012

Copel registrou lucro de R$ 1,17 bilhão em 2011

Da AEN:


A Companhia Paranaense de Energia (Copel) obteve lucro líquido de R$ 1,177 bilhão em 2011. O resultado é 16,5% superior ao apresentado em 2010, quando a receita líquida foi de R$ 1,1 bilhão. É o segundo maior lucro da história da companhia.

Segundo o presidente da Copel, Lindolfo Zimmer, o número reflete a política de expansão da companhia, que vem buscando novos mercados, estendendo seus negócios para além das divisas do Paraná e se consolida como a maior empresa do Paraná e um dos maiores players nacionais do setor de energia. “Entre dezembro passado e março de2012 a Copel saltou da 11ª para a oitava posição no ranking das empresas transmissoras de energia”, diz Zimmer.
Segundo o balanço da empresa, as receitas operacionais da Copel atingiram R$ 7,8 bilhões no ano passado, registrando crescimento de 12,7% sobre os R$ 6,9 bilhões alcançados no ano anterior. Esse desempenho é justificado pela elevação de 5,4% no consumo de eletricidade do mercado cativo atendido pela companhia – formado por 3,9 milhões de ligações em 396 municípios –, pela extinção da política de descontos na fatura de energia para consumidores adimplentes e, ainda, pelos reajustes tarifários de junho de 2010 e junho de 2011, autorizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Também merece destaque o crescimento de 19,7% nas receitas provenientes dos serviços de telecomunicações, que acompanharam o aumento da base de clientes e a agregação de novos serviços. A Copel Telecom passou a atender 1.442 clientes corporativos, ante os 980 em 2010. Com a elevação das vendas de gás, via Compagas, as receitas aumentaram 15,5% em comparação ao ano anterior.

Os custos e despesas operacionais tiveram uma elevação de 8,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. Neste item, a despesa com energia comprada para revenda, que representa 33% do total dos gastos, teve acréscimo de 9,1%, devido ao maior custo de aquisição.

LAJIDA – O Lajida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), que expressa a capacidade de geração de caixa da companhia, chegou a R$ 1,857 milhão em 2011, montante 25,8% superior ao apresentado no exercício anterior (R$ 1,476 milhão). Já os ativos da Copel fecharam o ano em R$ 19 bilhões – cifra 7,1% superior aos R$ 16 bilhões registrados em 2010.

LEILÕES - O presidente da Copel lembra que a empresa reforçou sua estratégia de expansão dos negócios. Ele cita como exemplo os recentes leilões vencidos pela companhia, que arrematou grandes lotes na área de transmissão. “São linhas importantes como a que vai interligar as regiões Centro-Oeste e Sudeste, com mais de 1.600 quilômetros, e a linha Foz do Iguaçu-Cascavel Oeste, a primeira em 525 mil volts da Copel e estratégica para as operações em extra-alta tensão”, conta Lindolfo Zimmer.

Entre os investimentos em geração e novas energias estão as usinas de Colíder, em construção no Mato Grosso; a Usina Mauá, na região Centro-Sul do Paraná; a PCH Cavernoso II e a participação da Copel nos parques eólicos Farol, Olho D´água, São Bento do Norte e Boa Vista, localizados no Rio Grande do Norte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário