segunda-feira, 2 de novembro de 2009

O IBC já é do povo de Cambé


Os prédios do antigo IBC em Cambé (foto) já pertencem ao povo da cidade. O termo de doação (que substitui a escritura) definitivo do imóvel em favor da Prefeitura foi assinada durante a Festa das Nações pelo prefeito João Pavinato e pelo superintendente de Patrimônio da União no Paraná, Dinarte Antonio Vaz. A autorização para a escrituração foi assinada pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, semanas antes, em visita à cidade.
Tanto o ministro Paulo Bernardo, em sua visita, como Dinarte Vaz, na solenidade de assinatura do termo de doação, ressaltaram que essa é a primeira doação de um bem do extinto IBC para uma prefeitura. Anteriormente os armazéns do IBC foram repassados para outros municípios como cessão de uso. A diferença é que, nos outros casos, o Governo Federal não doou os imóveis para os municípios, como aconteceu agora com Cambé. O imóvel do IBC, avaliado em cerca de R$ 15 milhões, foi incorporado ao patrimônio da cidade.
“Tenho certeza de que o imóvel será muito bem utilizado pela Prefeitura de Cambé em favor da comunidade”, avalizou o ministro Paulo Bernardo.
Já Dinarte Vaz destacou a qualidade do projeto que pediu a doação do imóvel. “O corpo técnico da Prefeitura de Cambé é extremamente competente e o projeto que pediu a doação do imóvel do IBC foi muito bem elaborado”. Dinarte também ressaltou a importância da conservação da memória do período cafeeiro no norte do Paraná, previsto no projeto original.

Uma grande conquista para a comunidade
Para o prefeito João Pavinato, essa foi uma grande conquista para o povo de Cambé, pois são 52 mil m2 de terreno, praticamente na área central da cidade, com área construída de 18,7 mil m2, além de três residências, escritório, praça, área verde e ampla área de estacionamento que são agora incorporadas sem nenhum custo para o patrimônio da Prefeitura. “Podemos dizer que o povo de Cambé recebeu um presente do Governo Federal que vale no mínimo R$ 15 milhões”, disse Pavinato.
O prefeito reafirmou que o prédio do IBC será readequado para abrigar o Centro Administrativo da Prefeitura. Depois da adequação do prédio, as secretarias e órgãos do município que ocupam prédios alugados deverão ser transferidos para o local, onde também será instalado o Museu do Café. “Por tudo que a cafeicultura representou para o desenvolvimento econômico e social do Norte do Paraná, essa memória da cultura do café precisa ser preservada”, observou Joao Pavinato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário