sábado, 28 de maio de 2011

Cambeense é destaque em corridas

Do Cambé de Fato: 



Cambeense é destaque em corridas

As provas pedestres cada vez mais atraem pessoas de todas as idades. Amadores ou profissionais, os participantes querem se destacar entre tantos corredores, ou simplesmente terminar a prova nem que seja andando. Nesse universo das corridas pedestres, uma cambeense apaixonada por correr vem sendo destaque nas provas em que participa. Dulce Boni há quatro anos participa competições por todo o país. As conquistas mais recentes foram em  março, quando a corredora alcançou o primeiro lugar na 8ª Corrida das Pontes, prova de dez quilômetros disputada em comemoração aos 474 anos de Recife, na categoria de 55 a 59 anos. Já em abril o primeiro lugar foi obtido na 7ª Etapa do Circuito Sesc de Corrida, realizada em Santo Antonio da Platina. Outro destaque na carreira da atleta foi o segundo lugar na corrida pedestre de Cornélio Procópio, essa considerada de um grau de dificuldade elevado pelos participantes devido aos trechos de subida.
A corredora que começou a competir em provas de dez mil metros, agora descobriu que quer mesmo é disputar meias maratonas e maratonas. De acordo com Boni, a paixão pelo esporte é muito antiga, no entanto, só se tornou realidade após os filhos crescerem. “Sempre tive o sonho de correr uma São Silvestre. Felizmente acabei por realizar em 2007 e, em 2009 novamente estive lá”, disse a maratonista que já disputou um total de 66 provas em quatro anos.
Os treinamentos são pesados, seis vezes na semana e cerca de 70 quilometros percorridos fazem parte da rotina da corredora. Para ela, essa modalidade esportiva  proporciona uma satisfação pessoal muito grande. “Gosto muito de correr, é uma alegria muito grande poder participar desses eventos em lugares diferentes”, disse, “quero correr até os 90 anos”, brinca ela. Em relação aos resultados ela se diz muito tranquila, mas a maratonista considera a posição conquistada na Maratona de Porto Alegre, em 2010, uma das mais importantes. Isso porque  a colocação obtida nessa prova lhe rendeu um certificado de ingresso no ranking brasileiro de maratonistas. Para ingressar nesse seleto grupo de maratonistas, é necessário o atleta completar maratonas oficiais, abaixo do tempo limite para cada faixa etária.
Maior Satisfação - Ao ser questionada sobre qual seria a medalha mais importante que já conquistou, ela conta muito orgulhosa sobre uma homenagem especial que recebeu. Isso porque além de maratonista, ela dá um bom exemplo na corrida pela vida de milhares de pessoas. Dulce Boni faz parte de um grupo  voluntário de doadores do Hemocentro do Hospital Universitário de Londrina. “A medalha mais importante que já recebi foi durante um evento do Hemocentro do HU. Fui reconhecida como a voluntária que mais doou sangue. Esse prêmio com certeza foi o mais importante. Nessa corrida eu quero sempre chegar em primeiro”, conta emocionada. (Reportagem de Fábio Bortoleto).
Nas fotos, Dulce Boni exibe as medalhas, conquistadas em provas como a 7a. Etapa do Circuito Sesc, onde a cambeense foi a primeira colocada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário