domingo, 21 de novembro de 2010

Saúde diz que risco de epidemia de dengue em Cambé é mínimo

O risco de um surto de dengue em Cambé é um dos mais baixos do Paraná. É o que revela o último levantamento nacional sobre infestação por larvas do Aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue. O resultado parcial do Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) 2010, aponta que na cidade o índice de infestação predial positivo ficou em 0,4%, ou seja, a cada 1.000 residências pesquisados, apenas 4 apresentaram larvas do mosquito da dengue. Com este resultado, o índice de Cambé ficou abaixo da média do Estado, que foi de de 0,94%.
Segundo a secretária de Saúde de Cambé, Alessandra Garcia Gonzáles Vaz, a redução do índice na cidade é fruto de iniciativas de combate à doença em diversas frentes. “Ao longo do ano a Assessoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde desenvolveu um amplo trabalho de conscientização da população para evitar criadouros de mosquitos nas residências, com seminários para recicladores, campanhas de rua, palestras e visitas periódicas aos domicílios”, diz Alessandra, informando que a Secretaria Municipal de Saúde também tomou medidas de combate direto ao mosquito transmissor. Segundo ela, a Prefeitura de Cambé ampliou a operação de inseticida, que agiliza o processo de bloqueio em residências que apresentam larvas do Aedes aegypti e também intensificou os mutirões de limpeza em terrenos baldios e áreas públicas. “Duas vezes por mês, os agentes de combate a endemias se mobilizam para recolher copos, garrafas, pneus e qualquer outro possível criadouro de larvas”, revela a secretária.
Alessandra Vaz avalia que o baixo índice de infestação por larvas do mosquito nesta época do ano é um bom resultado para a cidade. “O levantamento foi feito em um dos períodos mais críticos da infestação da doença. Os meses que precedem o verão são aqueles em há a ampliação de focos do mosquito devido ao calor. O índice de 0,4% é uma conquista para a cidade, demonstra que as ações de combate estão dando resultado e que a população está cada vez mais consciente e envolvida na luta contra a dengue”.
Sem “baixar a guarda”- A secretária de Saúde afirmou que apesar do bom resultado do levantamento, o combate à dengue deve ser intensificado. “Não podemos baixar a guarda. Nos próximos meses teremos várias ações de conscientização e combate aos focos do mosquito para tentar baixar ainda mais esse índice. Organizamos para o próximo dia 27 o Dia D, quando todos os agentes estarão na região do Novo Bandeirantes conscientizando a população através de gincana com alunos, palestras e visita aos domicílios”, frisou a secretária.
Estado errou - O Ministério da Saúde chegou a divulgar erroneamente que o índice de infestação em Cambé estaria de 2,4%, classificando a cidade entre os municípios em situação de alerta para a doença. O equívoco aconteceu devido a uma falha na transmissão dos dados na Secretaria de Estado da Saúde (SESA) para a Coordenação Nacional do Programa de Combate a Dengue. O órgão estadual repassou equivocadamente o índice do levantamento realizado em 2009. Em nota em seu portal, a SESA informou que os dados corretos já foram enviados ao Ministério da Saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário