domingo, 25 de julho de 2010

Editorial do CAMBÉ DE FATO: Cambé no mapa eleitoral do Paraná

Cambé é o 18o. colégio eleitoral do Paraná, com 69.687 eleitores aptos a votar.
A cidade também apresentou um dos maiores índices de crescimento eleitoral nos últimos vinte anos. Em 1990, Cambé tinha 38.281 eleitores e apresentou crescimento de 82,04%, o sexto maior do estado, atrás apenas de Colombo (192,39%), Araucária (182,12%), São José dos Pinhais (143,98%), Pinhais (96,27%), Campo Largo (84,03%) e Cascavel (82,43%). Cambé tem mais eleitores que duas cidades-pólo do estado: Campo Mourão (63.318 eleitores) e Paranavaí (60.265 eleitores).
A robustez do eleitorado e a atuação dinâmica dos grupos políticos locais colocaram de vez Cambé no centro nervoso do mapa eleitoral do Paraná. É atrás deste importante eleitorado e graças às articulações dos grupos locais que importantes nomes da política estadual desfilam pelas ruas da cidade.
O primeiro visitate foi Beto Richa, candidato a governador pelo PSDB, mesmo partido do atual prefeito de Cambé, João Pavinato (acompanhe a cobertura na página 06). Beto esteve acompanhado do seu candidato a vice, Flávio Arns e do candidato ao senado, Gustavo Fruet, além de candidatos a deputado estadual e federal de sua coligação.
Dias depois, no mesmo Calçadão da Avenida Brasil, o governador Orlando Pessuti veio cumprir agenda de campanha em apoio a um candidato a deputado estadual de seu partido (página 07).
Na mesma toada, Osmar Dias não deve tardar em visitar a cidade, a exemplo de Requião e Gleisi, seus candidatos ao senado. Todos, certamente, serão bem recebidos pelo povo acolhedor de Cambé.
O recado para todos os candidatos é muito claro: Cambé é um importante colégio eleitoral e quer ser tratada como tal durante os quatro anos do próximo governo. As necessidades e demandas da cidade são muitas e só podem ser resolvidas com a ajuda do governo do Estado.

Espaço para todos
Por outro lado, iniciamos nesta edição a publicação de propaganda paga de candidatos à eleição de outubro.
Deixamos claro que o CAMBÉ DE FATO está disponível para a publicação da propaganda eleitoral de qualquer candidato, de qualquer partido ou coligação, sem nenhuma vedação, desde que a veiculação seja contratada nos moldes que prevê a legislação e paga de acordo com a tabela de preços fixada pelo jornal.
Um grande abraço,

Um comentário:

  1. Correção...
    Na edição nº 65 na pag.08, no final da matéria você citou Polônia entre os países desenvolvidos, mas, na verdade é um país em transição segundo a ONU e o FMI. Obrigado

    ResponderExcluir