terça-feira, 27 de julho de 2010

Ação contra Alzira da Farmácia é julgada improcedente

O TRE julgou improcedente a ação movida pelo diretório municipal do PTB contra a vereadora cambeense Alzira Guedes de Oliveira (Alzira da Farmácia). O PTB de Cambé alegava que Alzira teria cometido 'infidelidade partidária' ao votar nela mesma na eleição para presidente da Câmara Municipal, no dia 01 de janeiro de 2009. O partido queria que Alzira votasse em Paulo Tardiolle para presidente, mas a vereadora votou nela mesma.

O TRE não entendeu a atitude de Alzira como infidelidade partidária, aceitando argumento de sua defesa. "Não houve infidelidade como alega a outra parte (PTB) porque o partido não fechou questão quanto a votação para a presidência", diz Édio Serafim dos Santos, advogado de Alzira.

Na ação proposta pelo PTB, o partido pedia que Alzira fosse cassada do cargo de vereadora e que a justiça Eleitoral convocasse o primeiro suplente para assumir sua cadeira. "No mérito a ação foi julgada improcedente, acolhendo sua defesa mantendo a vereadora no cargo", diz o advogado de Alzira.

2 comentários:

  1. Parabéns vereadora. Até que enfim a Justiça foi feita. Esperamos que esses ex- "companheiros" do PTB a deixem trabalhar e vão cuidar de suas vidas, e entendam de uma vez que não se ganha uma eleição na marra e sim com trabalho e honestidade para com os eleitores. Sucesso!

    ResponderExcluir
  2. NÃO ESPERAVA OUTRO RESULTADO, ALÉM DO MERECIMENTO E ADVOGADO É MUITO COMPETENTE, PARABÉNS VEREADORA!
    PARABÉNS "Dr."

    ResponderExcluir