terça-feira, 13 de abril de 2010

Cambé apresenta o menor índice de mortalidade infantil dos últimos 10 anos




Cambé pode comemorar uma ótima notícia na saúde pública: o índice de mortalidade infantil de 2009, fechado na semana passada pela Secretaria Municipal de Saúde, é o menor dos últimos dez anos.
Só para comparar, em 2000 de cada grupo de mil crianças nascidas vivas na cidade, 16,5 morriam antes de completar um ano de idade. Em 2003 e 2007 esse índice atingiu seu ponto mais alto nos últimos anos, com 17,7 e 17,69 mortes para grupo de mil nascidos vivos, respectivamente. Em contrapartida, em 2009 o número de óbitos foi de 11,38 crianças/mil. Este é o menor índice de mortalidade infantil dos últimos dez anos.
Para se ter uma idéia do que a queda significa, em números absolutos, basta dizer que em 2007 nasceram 1.187 crianças e morreram 21 antes de completar um ano de idade. Em 2008 nasceram 1.139 crianças e morreram 15. Em 2009 nasceram 1.142 crianças e 13 vieram a óbito antes de completar um ano.
Para a secretária de Saúde Pública, Alessandra Garcia Vaz, a queda do índice de mortalidade infantil é resultado de um conjunto de ações desenvolvidas pela Saúde Pública em parceria com o Comitê Municipal de Mortalidade Infantil. “Entre as ações temos a busca ativa, que identifica cada criança que nasce em situação de risco e vai até esta criança, marcando o atendimento pediátrico e o acompanhamento pós-natal”, explica a secretária.
Para Alessandra Vaz, há outras ações que também contribuem para a queda da mortalidade infantil, como o incentivo ao aleitamento materno, feito pelo Unilac e nas Unidades de Saúde e o programa de puericultura, desenvolvido nos postos de saúde e que acompanha o desenvolvimento de cada criança da cidade.
A secretária de Saúde ressalta, no entanto, que um diferencial importante foi o treinamento realizado com os profissionais de enfermagem . “Em 2009 fizemos um treinamento de atenção pré-natal nas unidades de saúde e o resultado foi excelente”.
Outro ponto a ser destacado é o trabalho do Comitê Municipal de Mortalidade Infantil. “Em cada óbito que acontece com crianças com menos de um ano, o comitê investiga as causas da morte, buscando falhas que possam ser sanadas para evitar novas mortes”, diz a secretária de Saúde.
Alessandra Vaz também divide o bom resultado com todos os profissionais da saúde pública de Cambé. “O trabalho de todos foi essencial para que este índice pudesse ser alcançado. Parabenizo todos os profissionais da saúde de Cambé”.
O prefeito João Pavinato também comemorou a boa notícia. “Nossa prioridade é cuidar bem das crianças de Cambé. Esta é uma ótima notícia para todos os cambeenses”.

Menor que o Paraná e o Brasil
O índice de mortalidade infantil de Cambé apresenta-se menor que o do Paraná (17,9 óbitos por mil nascidos vivos) e do Brasil, que é de 23,6 mortes/mil.
Para efeito de comparação, no Chile o índice é de 13 mortes/mil, na Noruega é 10,4 mortes/mil e na Argentina 19/mil. No Canadá, morrem em média, 4,63 crianças para cada grupo de mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário