quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Líder do PSDB protesta contra blindagem do governo para proteger ministro Pimentel

Da Assessoria:




Durante reunião da Comissão de Meio Ambiente, Fiscalização e Controle, na tarde de ontem (terça,13/12), o Líder do PSDB, Alvaro Dias (foto), lamentou e protestou contra a operação de blindagem montada pelo governo para rejeitar requerimento de convite ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel. A proposição apresentada pelo tucano requisitava que o ministro comparecesse ao Senado para dar explicações sobre sua atuação como consultor privado entre os anos de 2009 e 2008, bem como das denúncias que pesam contra ele de tráfico de influência, favorecimento ilícito e obtenção de vantagens pessoais devido à proximidade com o poder.
“O próprio governo havia defendido que ministros envolvidos em denúncias comparecessem ao Congresso para dar esclarecimentos. Mario Negromonte, do PP, esteve no Senado, os ex-ministros Pedro Novais e Wagner Rossi, do PMDB, Orlando Silva, do PC do B, Carlos Lupi, do PDT, e Alfredo Nascimento, do PP, também estiveram no Senado. Já o ex-ministro Antonio Palocci, do PT, não esteve, assim como Pimentel, também do PT, não virá. O governo se utiliza de dois pesos e duas medidas. Ministros do PT são blindados com toda a força da maioria esmagadora, enquanto os dos outros partidos são jogados ao mar”, disse Alvaro Dias.
Ao defender a aprovação de seu requerimento, o senador Alvaro Dias afirmou que o ministro deixou de apresentar explicações convincentes sobre vários questionamentos apresentados pela imprensa a respeito de sua movimentação como consultor. Para o Líder do PSDB, o fato de Pimentel não querer elucidar fatos sugere que ele está assumindo sua culpa.
“As consultorias de Pimentel foram mágicas, milionárias, com valores significativos, e não há no mercado consultorias que sejam realizadas por valores tão expressivos. Se não há transparência e comprovação dos serviços prestados, há suposição de ilícitos. Nossa intenção de convidar o ministro Pimentel é de oferecer a ele oportunidade para que se defenda das acusações que vem sofrendo, que apresente justificativas, seria uma bela oportunidade de encerrar este assunto de forma digna. Ao não comparecer, o ministro deixa a impressão de que está assumindo sua culpa e que as irregularidades são mais graves do que se pensa”, disse o senador tucano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário